terça-feira, 13 de abril de 2010

O Espelho...

O Espelho...

No meu reflexo, você.
A minha mente sombria,
perdeu toda forma de ser.
Vejo-te no meu reflexo.
Perdi minha identidade,
quando deixei de pensar em mim;
e sozinha, nada tem sentido.
Sem pensar, nas conseqüências,
mergulhei em teu amor.
Que partiu meu coração.
Vivo ressentida, com teu silêncio.
Direitos reservados á autora.
Marina Nunes
13/04/1013:53:11

sexta-feira, 19 de março de 2010

Caso pensado

Caso pensado

Meus olhos estão tão cansados
que já não sei mais chorar.
Quero desabafar, quero bom senso.
Nada pode mudar minha opinião.
Quero um amor íntegro, e verdadeiro.
Por favor não emudeça, silenciando.
Não zombas,e não usa subterfúgios,
que intimidam-me, e deixam suspeitas.
Minha alma tem receios.
Meu espírito ver fantasmas, nesse amor.
Se quiseres usa coragem, se abre.
Não faz pouco caso, do meu amor.
Permita-me fazer uma pergunta!
Ainda me amas, ou me enganas?
Olha, presta bem a atenção!
Quero fazer valer tudo que sinto.
Caso contrario, é o fim,vou partir...
Autor: Marina Nunes:
direitos reservados á autora

quarta-feira, 17 de março de 2010

O Beijo Vampira.

O Beijo Vampira.
Apesar de bem-educada
Adora viver de imaginação.
Do jeito mais ousado.
Exibi magia
Na sua fantasia
De vampira.
Faz pose de atriz
E diz,
Abraça-me
Fuzila-me,
com tua voz roca, sensual.
Me faz bandida atrevida.

Faz sussurros voraz.
Sonhadora, quero beijo na boca.
Meticulosa cega de amor;
adora um cálice
de licor uva passas.
Sensual gosta da chama,
do amor caprichado.
Em transe
roupas, pelo chão.
Ousada adora atenção.
Examina cada caricias,
com olhar felina.
Adora cantar um blues,
bem afinada.
Aplica revista
Em cada cena.
Como no cinema
em filme de amor.
É pequena chama,
luz esplendor.
De boas maneiras,é feiticeira.
Tira tudo da sua,
insinuante
é pura, imaginação...
Autora Marina Nunes

sexta-feira, 12 de março de 2010

PACTO


PACTO
Rasguei meu pacto de amor
que um dia em promessas, eu fiz.
Desfolhei a tua rosa, presente teu.
Que já não é a mesma rosa.
Assim como eu, morreu secou.
Rasguei tuas lembranças guardadas.
Juntei pedaço do meu coração, colei,
para refazer toda a dor, e recomeçar.
Tentar ser feliz, com outro alguém.
Jurei que nunca mais chorar,
ah !como me entreguei.
Agora nada mais importa.
Sofri também aprendi.
O amor tem que ser “Recíproco
Verdadeiro”, não enganador.
Agora minhas lágrimas secaram,
E você ,já não é mais nada pra mim.
Estou curada, confortada adeus...
Autora:Marina Nunes
(direitos reservados á autora)

sábado, 6 de março de 2010

CULTUANDO O AMOR...




CULTUANDO O AMOR...

Os meus olhos, já não sabem mais, chorar.
Estou anulada trancada, na minha solidão.
Indiferente o tempo passa, à me abrigar.
Cultuando saudades,é a minha abnegação.

Encontro no baú, envelopes delicados.
Cartas perfumadas,de amor e clamor.
Os meus olhos estão envelhecidos, e cansados.
Boas lembranças ficaram,de um lindo amor.

Lembranças que ficaram marcadas.
Única que restou,de quem na real,me amou.
Solitária vivo, com tuas fotos passadas.
Nosso eterno reencontro,será sem dor.

Autora:Marina Nunes
Direitos reservados á autora.

(Salvador Bahia)
06/03/1015:02:31